sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

A FAMÍLIA REAL e o carnaval




As lendas que fazem referencia à aldeia de Amor e aos amores do Rei D. Dinis são comuns por estes lados; também no Jardim de Infância esta e outras lendas foram lidas, contadas e recontadas, levando as crianças a dramatizá-las e a querer conhecer mais.

Reconto de uma lenda, feito em grupo

 Assim nasceu o crescente interesse pelos Reis, no imaginário destas crianças. Lemos e exploramos uma parte do livro Zarah, a moura encantada de Leiria,

 vimos vídeos sobre a vida de Afonso Henriques, primeiro Rei de Portugal e de D. Dinis e sua Rainha Isabel. Brincamos aos soldados e aos cavaleiros e decidimos que queríamos ser soldados do Rei no carnaval.
Mãos à obra! Muito jornal e cola para fazermos os capacetes; rasgar jornal tem uma técnica que tivemos de aprender, para resultar, faz um som engraçado e contribui para o desenvolvimento da coordenação motora.
 
 

Em seguida sujamos a mãos com cola. Ficaram pegajosas e o balão era difícil de segurar, por isso trabalhamos em colaboração uns com os outros; uns seguravam, outros colavam o papel. Depois invertem-se os papeis e todos experimentamos sensações novas.
Esperamos uns dias em que fizemos outras coisas e só depois de seco podemos recortar e pintar
Pesquisamos as bandeiras e encontramos exatamente o que queremos: a evolução da Bandeira de Portugal ao longo da História. Escolhemos a primeira, a do Rei Afonso. Pintamos nos fatos dos soldados.
Com as crianças que se ofereceram para ser Rei e Rainha, fizemos uma eleição democrática, ouvindo-as todas, uma a uma.

Todas as restantes escolheram ser cavaleiros. Era necessário arranjar cavalos para todas as crianças e por isso recorremos à imaginação e criatividade das famílias, que  superaram as expectativas.
 
 
 
 

 Cavalos e cavaleiros prontos, fomos divertir-nos antes do Grande Desfile



 
 
 
 
 
video
O "treino" dos cavalos  na véspera do desfile

No dia 24, o Desfile de Carnaval com muitas outras crianças
video